Notícias

09/03/2018 - 22:15 | Editado em: 12/03/2018 - 11:25

Smec revela talentos literários no evento de abertura do ano letivo

Imagem Notícia

Dois novos talentos literários nortenses foram revelados pela Secretaria Municipal de Educação e Cultura (Smec) no evento de abertura do ano letivo, realizado na última sexta-feira (2), no Celeiro Eventos, com o lançamento dos livros O espelho de Skinner, de Jaiane da Silva Mesquita, 19, e Minecraft – a história de Steve, de Guilherme dos Santos Farias, 14. A edição dessas obras, que conferiu aos jovens escritores nortenses a oportunidade de ingressar no seleto universo de autores com obras publicadas, foi viabilizada por meio do projeto Eu escrevo, elaborado pela professora Márcia Elaine Amaral, e custeada com recursos do Salário Educação.

De acordo com a secretária de Educação e Cultura, Adriana Ávila, todo o empenho da equipe nesse sentido foi pautado por um objetivo maior: motivar os professores para que este projeto siga adiante. “Queremos que em 2019 mais livros novos sejam entregues às diretoras e fiquem disponíveis nas bibliotecas escolares”, acrescentou. Algumas edições já foram entregues aos diretores e estão sendo distribuídas às bibliotecas escolares da rede pública municipal, como uma forma de incentivar outros estudantes, mostrando que é possível ser o protagonista em uma trajetória literária – desde que haja determinação, claro.

Os dois autores lembram a professora Marta Ramos, do Instituto Estadual de Educação São José, como grande incentivadora no início dessa caminhada, e o professor da Universidade Federal do Rio Grande, José Roig, pelo auxílio no registro das obras. Jaiane, que escreveu seu primeiro livro aos 18 anos, quando estava cursando o 3º ano do Ensino Médio, ainda destaca o apoio dos professores Ailton Teixeira, da E.M.E.F. Padre Eugênio Tyck, José Fernando Costa e Mônia Coelho, do I.E.E. São José.

A preferência desta jovem autora é pelos romances de época – gênero que acompanha desde os 13 anos porque, com eles, viaja no tempo e no espaço. “Gosto muito de ler. Sou apaixonada por romances de época. Escrever já é uma diversão, pois também alivia o stress e a ansiedade”, afirma a talentosa nortense. O espelho de Skinner narra a história de um detetive mal-humorado que investiga a cena de um crime. O enredo ainda traz viagens temporais e realidades paralelas. A autora garante que esse mistério é resolvido – e tem final feliz!

A produção não para. Continuar escrevendo de forma profissional é um objetivo para Jaiane, que reconhece uma mudança significativa em sua escrita desde 2016 – o que atribui aos diversos autores lidos. Com olhos brilhantes e cheia de ideias, ela conta que já iniciou um novo projeto: O peso da honra. Logo, teremos novidades por aí.

Em Minecraft, Guilherme Farias conta, sob seu ponto de vista, a história de Steve, narrando a jornada do personagem do jogo desde as ruínas até o ápice da história. “Cada parte é empolgante” – para quem gosta de Minecraft, claro [e alguém não gosta?!].  A capa do livro foi desenvolvida pelo próprio autor, que usou imagens do jogo e criou a arte no Photoshop. 

Ciências é a disciplina preferida do aluno do nono ano que sempre estudou em escola pública e, aos 10 anos, começou a escrever textos curtos para treinar escrita. Guilherme, que busca inspiração nos jogos de estratégia, conta que pretende “aprender mais para escrever melhor”. Seus gêneros preferidos são fantasia e aventura. Com ar um pouco tímido e muito determinado, ele explica que após concluir o Ensino Médio, quer cursar Engenharia da Computação e trabalhar como designer de games. E finaliza a conversa, dizendo que gosta muito de “ler porque é bom para a escrita e a mente, assim como jogar vídeo game, que também é muiiiito legal”.

Assim foi a abertura do ano letivo de 2018, que contou com a participação da prefeita Fabiany Zogbi Roig. Nesse contexto e cheias de metas, as novas equipes diretivas foram apresentadas para toda a comunidade escolar pela secretária Adriana Ávila. Inspirada na frase de Augusto Cury: “educar é semear com sabedoria e colher com paciência”, a proposta do evento foi alcançada – acolher os profissionais da educação e promover um momento de interação entre os trabalhadores, evidenciando que a semeadura de bons frutos e, principalmente, a motivação são essenciais para que possamos garantir a oferta de uma educação pública de qualidade.

Deseja procurar outra Notícia?